Trabalhar com o gerenciamento de redes sociais da empresa vai além de fazer publicações. Trata-se de uma atividade significativa e, quando bem desempenhada, é capaz de levar a corporação a obter grandes resultados.

Um bom gerenciamento de redes sociais requer planejamento, foco e organização. Para ter efeitos satisfatórios, por meio das páginas, é necessário estabelecer os objetivos e estratégias para alcançá-los.

Existem diversos erros de gerenciamento que podem levar as redes sociais dos negócios ao fracasso, um deles é a exposição de intimidade na página corporativa. Por isso, apontamos as razões importantes de separar o perfil pessoal do perfil profissional da empresa.

 

 

 

Gerenciamento de redes sociais: separe perfil pessoal e perfil profissional

Existem diversas razões importantes para a separação do perfil pessoal do perfil profissional e, com isso, obter efeitos positivos no gerenciamento de redes sociais. Conheça três principais delas:

 

 

A crise de imagem

 

A imagem empresarial requer tempo e esforço para ser construída e, colocá-la em risco, é um decisão perigosa. Um trabalho desenvolvido ao longo de anos pode ser destruído quando existe a exposição da intimidade nas redes sociais da corporação.

A percepção do público sobre a empresa é construída também com o que se aborda nas redes sociais. Se no perfil da corporação foi publicado conteúdos pessoais comprometedores, quem segue a página dificilmente vai desassociar da imagem da empresa. Isso pode gerar a crise de imagem e, por essa razão, é importante saber separá-las.

 

 

O risco de perda de confiança

 

Outro fator importante para a empresa é estabelecer uma relação de confiança com o público. Além de ser necessário conquistar novos consumidores, fidelizar os que já são existentes também é fundamental para corporação. Se esse vínculo de credibilidade é quebrado, isso também vai significar danos aos negócios.

Mas de que forma a falta de separação entre o perfil pessoal do perfil profissional da empresa pode atingir a confiança do público? Há várias formas desse cenário acontecer, uma delas é o envolvimento em discussões que afetam os valores defendidos pela empresa.

Para exemplificar, imagine uma empresa associada às defesas da preservação do meio ambiente e que utiliza materiais biodegradáveis. O dono da instituição, no entanto, resolveu publicar um conteúdo, no perfil corporativo, que transmite a ideia de favorecer o desmatamento. Para quem se aproximou da corporação em função dessa causa, pode se sentir enganado e, portanto, é gerada a quebra da confiança.

 

 

A expansão dos negócios

 

É importante também separar o perfil pessoal do perfil profissional da empresa para expandir os negócios. Em uma conta profissional, por exemplo, é possível obter mais informações dos seguidores, bem como acompanhar o desempenho das publicações realizadas por meio do quadro analítico. 

Além do mais, um perfil profissional possibilita criar promoções, impulsionar publicações para alcançar mais pessoas e entre outras vantagens. O perfil pessoal, no entanto, tem mais limitações. Diante desses aspectos, vale a pena investir em uma conta profissional. 

Contudo, vale ressaltar que existe também o perfil profissional e pessoal que funciona como um portfólio de “lifestyle“. Nesse caso, uma pessoa expõe o estilo de vida e a utiliza como um recurso para fechar serviço ou divulgar os seus produtos.