Quer entender o que são redes sociais humanizadas? Essa estratégia, diferenciada das redes sociais pessoais, é capaz de trazer mais resultados. Entenda!

Como criar conteúdos para site

O conceito de redes sociais humanizadas está entre as estratégias adotadas por muitas organizações que valorizam a empatia e a conexão com o público-alvo. Esse modelo tem como propósito aproximar a empresa e o consumidor e evitar um relacionamento constituído de comunicação robótica. Compreenda mais detalhes ao longo do conteúdo e saiba ainda a diferença entre redes sociais pessoais e humanizadas.

 

O que são Redes Sociais Humanizadas?

Redes sociais humanizadas parte do princípio de constituir vínculo com os usuários. A ideia é transmitir uma conexão que explora a condição humana nos processos conduzidos nessas plataformas. O objetivo é proporcionar uma ótima experiência e distanciar do modelo onde o público é visto apenas como oportunidade de negócios.

O avanço tecnológico permitiu utilizarmos ferramentas para automatizar processos do cotidiano. Nas empresas, inclusive, cada vez mais novos recursos são incluídos para desenvolver tarefas, de forma mais rápida, sem perder a qualidade. No entanto, o modo de consumir mudou, o público busca não apenas comprar, mas ter uma experiência agradável.

As pessoas são dotadas de sentimentos e, por isso, é importante estabelecermos conexões que estão além de incluí-las nos processos de automatização. É  importante fomentar um tratamento onde elas se sintam únicas. Essa ideia está fundamentada nas redes sociais humanizadas que vem da estratégia de marketing humanizado.

 

O que é Esperado de uma Rede Social Humanizada?

As redes sociais são recursos indispensáveis para empresas que buscam mais resultados positivos. No entanto, não basta apenas estar presente, é necessário ainda utilizá-las de forma estratégica. Ao seguir o princípio do marketing humanizado, é importante evitar conteúdos onde o usuário é “bombardeado” por anúncios e oferta de produtos ou serviços. Ao invés disso, o ideal é desenvolver materiais a partir das necessidades do público.

Vale ressaltar que quando falamos de redes sociais humanizadas, não significa que as organizações não possam usar inteligência artificial ao seu favor. Contudo, a ideia é aplicar as ferramentas, sem deixar de considerar os interesses do público-alvo. Durante as etapas do funil de vendas, é necessário produzir conteúdos e desenvolver ações considerando pilares do marketing humanizado como: empatia e emoção.

Além dos conteúdos focados nas necessidades do público, uma rede social humanizada abrange atividades de interação com o público por meio de ações como: interagir em posts onde o perfil da empresa foi marcado e responder comentários. Isso demonstra para as pessoas afinidade, interesse e importância com o que elas dizem.

 

Redes Sociais Humanizadas vs Redes Sociais Pessoais:

Uma empresa nas redes sociais pode seguir uma estratégia humanizada, ou seja, adotar medidas que tenham o propósito de se conectar com o público por ações como: interagir com os usuários, tratar com empatia, estabelecer uma comunicação educada e cortês, oferecer atendimento personalizado e uma série de condutas.

 

Redes Sociais Pessoais:

As redes sociais pessoais são aquelas que têm como fundamento a atribuição de valor à imagem pessoal por meio dessas plataformas. Essa estratégia está relacionada ao marketing pessoal, um recurso desenvolvido de forma planejada e voltado para quem quer construir uma imagem mais positiva.

Entre as diferenças das redes sociais humanizadas e redes sociais pessoais está: a interação humana real. A rede social empresarial tem como figura a própria marca/organização, contudo pode ser  humanizada. Os usuários não buscam comunicação com tecnologias programadas para darem as mesmas respostas para todos os públicos, mas uma uma conexão capaz de estabelecer troca e ajudar as pessoas nas suas dificuldades.